18 de junho de 2019

SINDPREV-AL se solidariza com o professor Wanderlan Porto e reafirma a defesa da educação pública

O professor Wanderlan Porto do IFAL-Maceió está sendo perseguido por uma milícia digital que não respeita a Constituição brasileira

O SINPREV-AL vem a público externar sua total solidariedade ao professor  Wanderlan Porto, do Instituto Federal de Educação, Campus/Maceió, que está sendo perseguido e caluniado por defender a educação pública e a livre manifestação.

O professor vem sendo covardemente atacado depois de uma fala contrária aos cortes da educação pública brasileira. As chamadas milícias digitais que apoiam os cortes de verbas e o fim da educação pública também atacam a liberdade de cátedra ou liberdade acadêmica, que se caracteriza enquanto principio que assegura a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber.

O Artigo 5º da Constituição do Brasil garante que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.

Portanto, o professor tem total solidariedade dos que fazem o SINDPREV-AL, garantindo a ele a salvaguarda da sua integridade física, bem como da sua honra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *