7 de dezembro de 2021

Alagoanas e alagoanos voltarão às ruas contra a PEC 32 e o governo Bolsonaro neste sábado (11)

Em Maceió, a Concentração será na Praça Multieventos, na Pajuçara, a partir das 9 horas da manhã

O Brasil voltará às ruas nesta semana em mobilizações contra a proposta de Reforma Administrativa do governo Bolsonaro, que tem como principal objetivo destruir o serviço público. Em Maceió, a mobilização ocorrerá neste sábado. A concentração será às 9 h, na Praça Multieventos, na Pajuçara.

A Reforma Administrativa irá retirar ainda mais investimentos dos serviços públicos brasileiros para sucateá-los e repassar suas funções para os empresários que pretendem obter altos lucros com a manobra. O resultado? Brasileiros com alto poder aquisitivo poderão pagar por serviços como saúde e educação privados. Mas a grande maioria da população, que encontra-se desempregada ou trabalhando em troca de baixos salários, ficará desassistida.

Querem, com essa PEC, transferir recursos públicos para a iniciativa privada e destruir o tecido de proteção social que atende a toda a sociedade brasileira, em especial aos mais pobres que ficarão completamente desassistidos. Por isso, temos que nos unir contra mais este ataque. É muito importante que os servidores públicos se mobilizem e participem desses atos.

Caos econômico 

O mercado financeiro, um ambiente de negociação que reúne a elite econômica mundial que pode ser apontada como uma das forças responsáveis pelo golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff e pela eleição de Jair Bolsonaro, está constatando o quanto errou ao violentar a democracia brasileira. Na esteira do caos econômico, o mercado revisou para baixo, pela oitava semana, suas projeções para o desempenho da economia brasileira este ano.

Depois de indicar um crescimento de apenas 4,78% do Produto Interno Bruto (PIB) – todas as riquezas produzidas no país – neste ano, os cálculos foram refeitos e a nova projeção é de apenas 4,71%. Para 2022, as estimativas também sofreram piora, pela nona vez consecutiva, passando de 0,58% para 0,51%.

Na semana passada, o Brasil passou a ser considerado, oficialmente, como um país em recessão. Isso porque no segundo trimestre de 2021, o país apresentou queda de 0,4% do PIB. Agora, no terceiro trimestre, registrou variação negativa de 0,1%.

Inflação e câmbio 

E as estimativas para a inflação também sofreram piora. Segundo os economistas, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ter alta de 10,18% este ano e de 5,02% em 2022. Na semana passada, as projeções eram de IPCA de 10,15% e 5,00%, respectivamente. Esses dados vêm sendo revisados para cima a 35 semanas.

O câmbio também tem uma projeção para cima. As estimativas tiveram alta de R$ 5,50 para R$ 5,56, em 2021, e de R$ 5,50 para R$ 5,55, em dezembro de 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *