8 de outubro de 2020

Diretora do SINDPREV/AL é uma das organizadoras do Mês de Sensibilização das Perdas Gestacionais e Neonatais na Maternidade Santa Mônica

Iniciativa será desenvolvida durante todo o mês de outubro e terá uma série de ações para tratar do tema, entre elas um Ciclo de Palestras que culminará com uma Roda de Conversa

As perdas gestacionais e neonatais causam sofrimento às famílias e geram uma dor silenciosa e solitária que precisa ser acolhida com empatia, gentileza, cuidado e amor. Foi pensando na aflição dessas pessoas que Leopoldina da Graça Correia, assessoria de Humanização da Maternidade Escola Santa Mônica (MESM) e diretora adjunta de Saúde do Trabalhador do SINDPREV/AL; a psicóloga Esmeralda Ramires (UTI Neonatal/Canguru/MESM) e a fisioterapeuta Anna Grace Barreto Marinho Gomes (UTI Neonatal/MESM) articularam e estão realizando o Mês de Sensibilização para Perdas Gestacionais e Neonatais na MESM – denominado Outubro Azul e Rosa.

De acordo com as organizadoras da iniciativa, em grande parte dessas perdas, os profissionais de saúde são os primeiros a estar com a família. “Assim, é importante que a equipe esteja preparada para oferecer uma assistência adequada diante dos abortamentos, natimortos e das perdas neonatais. Elas reforçam que a perda gestacional e neonatal existe, tem nome e que é necessário falar sobre isso”, evidenciam.

A Maternidade Escola Santa Mônica é uma instituição de referência em gestação de alto risco no Estado de Alagoas. Salva dezenas de vidas de recém-nascidos, anualmente, graças à expertise dos profissionais e aos recursos obstétricos e neonatais disponíveis. Entretanto, mesmo diante da vasta experiência técnica, a morte intraútero ou do neonato acontece.

CAMPANHA – A ideia da Campanha outubro Azul e Rosa na MESM é fruto da inquietação de servidores da instituição em prol de uma atenção humanizada às famílias envolvidas nesse drama. A Assessora de Humanização Leopoldina da Graça, juntamente com a Psicóloga Esmeralda Ramires (UTI Neonatal/ Canguru) e a Fisioterapeuta Anna Grace, da UTI Neonatal, vinham discutindo a temática, que foi apresentada no Curso de Acolhimento online, promovido no mês de Agosto pela Assessoria de Humanização da MESM.

Recentemente, a assistente de Administração Rochellane Inglyds de Castro Viana uniu forças em prol da campanha. A enfermeira e diretora eleita Elisângela Sanches (aguardando a posse), o Dr. Marco Geraldo de Paula, da Direção Médica, também foram sensíveis ao tema. A campanha também conta com o apoio de Danna Lynn e Lincoln Melo (CGP).

Conforme as organizadoras da iniciativa, elas têm motivos pessoais que se somam ao profissional para realizar essa campanha. “Quem já vivenciou uma perda dessas sabe: a perda gestacional e neonatal é a perda de um projeto familiar. A sociedade não tem alcance do tamanho do sofrimento; isso gera um tabu e gera mais sofrimento”, evidenciam.

Os profissionais da MESM já adotam ações de atenção humanizada, como, por exemplo, a despedida dos pais ao natimorto e neonato, acompanhado de um profissional psicólogo, e o tempo dado às famílias para organizarem o sepultamento dos seus filhos, ação que envolve, principalmente, o Serviço Social e, também, o Serviço de Óbito.

As idealizadoras da ação ressaltam, ainda, que o cenário atual pode ser melhorado com a adoção de novas práticas. “Estamos dando apenas o primeiro passo, que é a sensibilização dos profissionais. Por isso a temática da campanha é A Perda Gestacional e Neonatal existe e tem rosto e precisamos falar sobre isso”, frisam.

A Campanha acontecerá durante todo o mês de outubro, contará com um mural, onde haverá o varal dos afetos para que as pessoas possam se manifestar sobre o tema. Além disso, haverá também três webnares e alguns vídeos.

Você pode participar e convidar trabalhadores da saúde e usuários para participar também das atividades on-line que serão realizadas ao longo desse mês e que se destinam para os usuários, profissionais da MESM e de outras unidades/instituições de Saúde. As inscrições das atividades on-line gratuitas podem ser feitas pelo link https://doity.com.br/outubrorosazul e eles terão carga horária de 6h.

A primeira palestra on-line vai tratar sobre o Acolhimento às Famílias nas Perdas Gestacionais e nos Óbitos Fetais e será nesta quinta-feira, dia 8 de outubro de 2020, no horário das 15h às 17h e será ministrada pela fisioterapeuta Anna Grace Barreto Marinho Gomes.

A segunda palestra on-line vai abordar o tema Acolhimento às Famílias com Perdas Neonatais e será realizada no dia 15.10.2020, das 10h às 12h, e também será conduzida pela fisioterapeuta Anna Grace Barreto Marinho Gomes.

No dia 22 de outubro de 2020 será realizada a terceira palestra on-line. Trata-se de uma Roda de Conversa on-line sobre Perdas Gestacionais e Neonatais numa perspectiva multiprofissional: vamos falar sobre isso? A iniciativa contará com a participação de uma equipe multiprofissional, será realizada no horário das 15h às 17h e será mediada pela assessora de Humanização da MESM, Leopoldina da Graça Correia, que também é psicóloga e diretora adjunta de Saúde do Trabalhador do SINDPREV/AL.

Histórico – O Outubro Azul e Rosa foi lançado, inicialmente, nos EUA, em 1988, ganhou força e se espalhou pelo mundo. Em 2002 o dia 15 de outubro foi instituído como o Dia Mundial de Sensibilização para as Perdas Gestacional, Neonatal e Infantil. O símbolo é a fitinha azul e rosa, que representam bebês que logo cedo partiram.

A Campanha do Mês de Outubro Azul e Rosa tem repercutido na imprensa local. Na quarta-feira (07/10) o tema foi abordado durante o Bom Dia Alagoas, na TV Gazeta, confira no link a seguir https://globoplay.globo.com/v/8919557/. O tema referente à Sensibilização das Perdas Gestacionais e Neonatais na Maternidade Santa Mônica também foi abordado em entrevista na Rádio CBN Maceió, na terça-feira (06/10/20), e você pode conferir mais detalhes no link:

Colaboração/texto: Radialista e Jornalista Ricardo Moresi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *