20 de maio de 2020

SINDPREV-AL repudia declaração de Paulo Guedes contra servidores públicos

Servidores não são ladrões, merecem respeito e valorização

O SINDPREV-AL vem a público manifestar total repúdio a mais um ataque ao funcionalismo público feito pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista realizada na última sexta-feira (15).

Paulo Guedes usou termos desrespeitosos em sua fala ao pedir que “não assaltem o Brasil”, referindo-se que governadores e prefeitos não aumentem os salários de servidores públicos, salários esses congelados há anos, seja pelo teto de gastos assinado por Temer, seja por acordos de greves que não foram cumpridos ou pela própria política do atual governo que ataca a máquina pública.

Para tentar esconder sua incompetência na condução da economia brasileira, Paulo Guedes tenta jogar os servidores como vilões. Sabemos que com o caos que a pandemia está deixando o país e os reflexos de um projeto econômico movido apenas para beneficiar banqueiros e grandes empresários o dólar avança, o PIB despenca a passos largos e a miséria aumenta a cada dia e quem sai perdendo com essa política devastadora é o trabalhador.

O ministro da Economia nem disfarça o seu discurso de ódio pelos servidores que outrora chamou de parasitas e agora aumenta o nível da ofensa chamando-os de ladrão. O termo “não assalte o Brasil” é entoado por Guedes subjetivamente para não dizer claramente a palavra ladrão.

Porém, é esse funcionalismo público que esse governo insiste em manchar a imagem que está salvando o pouco que resta da economia e oferecendo a oportunidade à famílias de baixa renda, trabalhadores que por conta do seu trabalho sofreram algum tipo de doença e estão impossibilitados de trabalhar ou aqueles que já cumpriram o seu dever com o seu suor por vários anos. É esse servidor, do INSS, tachado por Paulo Guedes de parasita e ladrão que analisa e concede benefícios aos trabalhadores.

No teletrabalho, o servidor do INSS está trabalhando horas a mais todos os dias o que contribuiu na diminuição das filas virtuais que estavam com represamento de mais de um milhão, mas que hoje está em torno dos 300 mil, graças ao servidor que dispõe de uma boa internet do seu home office e que arregaça as mangas para zerar essas filas e dar dignidade para a classe trabalhadora que tanto precisa do benefício.

Da mesma forma os demais servidores públicos, principalmente os que estão na linha de frente dessa pandemia lutando com a própria vida para que a doença não devaste ainda mais a população frente a uma política genocida que o Brasil está enfrentando.

O sindicato exige retratação pública do Ministro Paulo Guedes e que ele pague por todas essas ofensas disparadas contra o funcionalismo público.

Os funcionários públicos merecem respeito por serem trabalhadores honrados que prestam atendimento à população e não visam lucros. É preciso repudiar as ações que atacam os servidores tentando manchar a sua imagem para justificar uma política de desmonte da máquina pública em prol de um projeto capitalista que visa acabar com os serviços públicos para dar lugar a empresas privadas que só almejam lucrar, lucrar acima de tudo e todos, não importa a vida em questão.

Mais respeito e dignidade ao funcionalismo público!

Com informações do SINSSP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *