22 de maio de 2020

Governo do Estado tem até segunda-feira (25) para dar resposta de proposta apresentada pelo MPT para solucionar problemas no Hospital Santa Mônica

Gabinete Civil deve reunir SESAU, UNCISAL, SEPLAN e Santa Mônica para responder Ministério Público do Trabalho (MPT)

Em audiência realizada na manhã desta sexta-feira (22), na 9ª Vara do Trabalho de Maceió, o chefe de gabinete do governo de Alagoas, Fábio Farias se comprometeu em apresentar até às 17 horas da próxima segunda-feira, dia 25 de maio, sobre uma proposta de acordo encaminhada ao Ministério Público do Trabalho da 19ª Região sobre diversos problemas registrados no Hospital Santa Mônica. A proposta foi elaborada pelo procurador do Trabalho, Rodrigo Raphael. Pela proposta o Governo de Alagoas tem que resolver vários problemas na Santa Mônica, entre eles: contratação imediata de médicos, psicólogos, enfermeiros, técnico e auxiliares de enfermagem, fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), divisão de equipe no atendimento de pacientes com a Covid-19 para evitar contágio, respeito ao repouso dos profissionais de saúde, entre outros.

Fábio Farias do Gabinete Civil, agendou para a próxima segunda-feira (25) uma reunião entre a UNCISAL, SESAU, Hospital Santa Mônica e SEPLAN para avaliar a proposta de acordo enviada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

Na audiência os representantes da UNCISAL reconheceram que o Hospital trabalha com apenas 50% do seu efetivo e que não dispõe de recursos para a contratação, deixando claro que só o Governo do Estado pode resolver o problema.

A ação inicial foi de iniciativa do SATEAL, Sindicato dos Enfermeiros de Alagoas. O SINDPREV-AL foi aceito no processo com terceiro interessado. Agora, a ação está sob o patrocínio direto do Ministério Público do Trabalho (MPT). O compromisso firmado pelo Governo aconteceu durante audiência virtual, comandada pela juíza Alda de Barros Araújo Cabus, tendo a participação do SINDPREV-AL, através do diretor Alvaro Mazoni e do advogado Daniel Nunes Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *