27 de fevereiro de 2020

Neste 8 de março, vamos para as ruas exigir: Fora Bolsonaro! As mulheres querem trabalho digno, liberdade, democracia. Justiça para Marielle!

Lutamos pela liberdade e autonomia das mulheres sobre seus corpos e sexualidades

Todos os dias, nós mulheres estamos em luta: para sobreviver em um mundo cheio de guerra, racismo e pobreza, para viver a vida que queremos, e para transformar o mundo com justiça, igualdade e liberdade. O 8 de março é o Dia Internacional de Luta das Mulheres. Todos os anos, nesta data, vamos para as ruas organizadas para expressar nossas lutas.

Mas 2020 não é um ano qualquer. Estamos enfrentando, todos os dias, ameaças, ataques e agressões do governo Bolsonaro. E não estamos sozinhas: as mulheres estão se movimentando em todo o mundo contra a extrema-direita e por uma mudança radical das estruturas. Neste 8 de março, lançamos a 5ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres. Resistimos para viver! Marchamos para transformar!

Em 2015 as mulheres saíram às ruas denunciando que havia um golpe neoliberal, machista e racista contra a presidenta Dilma no Brasil. Nós alertávamos: esse golpe é para retirar nossos direitos. Dito e feito: nos últimos anos, estivemos em campanha permanente contra a Reforma Trabalhista, a Reforma da Previdência e outros absurdos. E, no processo eleitoral de 2018, milhões de mulheres foram às ruas novamente dizendo: Ele não!

A resistência feminista continua alerta. Bolsonaro representa, no Brasil, a extrema direita que ganha espaço e poder político, aumentando o racismo, o ódio contra os pobres e contra as mulheres. Estamos sentindo, todos os dias, a vida piorar. Por isso nós, da Marcha Mundial das Mulheres, estamos nas ruas exigindo Fora Bolsonaro!

Dizemos Fora Bolsonaro porque…

Bolsonaro se elegeu criando notícias falsas e desinformação, e com o apoio grandes empresários. Seus discursos e ações são baseados no ódio e no desprezo por quem vive do próprio trabalho, o povo, classe trabalhadora. Esse ódio é racista: a juventude negra e pobre morre todo dia pela bala do Estado e é explorada em trabalhos precários e sem direitos. Bolsonaro ataca e desqualifica as mulheres, incentiva o machismo e a violência.

As mulheres enfrentam o capitalismo autoritário em muitos países. A direita nos governos reprime o povo e beneficia as empresas transnacionais. Para isso, prendem, matam, tiram todos os direitos e condições de vida e cada um tem que se virar.

Em 2020, está cada vez mais longe a possibilidade que jovens tenham emprego com carteira assinada e direitos garantidos. Lutamos para transformar essa realidade. Para as mulheres, estar sem emprego não significa ficar sem trabalhar. Pelo contrário. Quando o governo corta os investimentos sociais, as mulheres tem que trabalhar mais nos cuidados das crianças, de idosos, dos enfermos, além de ter que se virar para colocar a comida na mesa. Somos feministas em luta contra a pobreza, por reforma agrária e direito à água limpa para beber, plantar e cozinhar!

Dizemos Fora Bolsonaro porque queremos direito à saúde, à educação e à moradia

Esse governo cortou os recursos para o Bolsa Família e a assistência social, e quer acabar com a saúde pública e gratuita! A cada dia, a educação pública, as professoras e os professores são atacados pelo governo Bolsonaro. Eles querem cortar ainda mais o investimento em creches, pré-escolas e ensino fundamental! Isso afetará diretamente a vida das mulheres, que dependem da creche e ensino infantil para poder trabalhar fora de casa. Por isso, estamos em marcha!

Estamos em marcha por uma vida sem violência

A violência só cresce no Brasil. É a violência contra a população negra e jovem nas periferias e favelas, é a violência contra a população LGBT, é a violência contra as mulheres e contra as meninas. No Brasil, são 180 estupros por dia e 54% das vítimas tem menos de 13 anos. A cada hora, 536 mulheres sofrem agressão física, e os casos de feminicídio (assassinato) de mulheres negras aumentaram. A causa desta violência é a desigualdade, o machismo e o racismo crescente na sociedade e impregnado neste governo, que não tem nenhuma política para as mulheres. A única coisa que o governo propõe é mais armas na mão das pessoas, e impunidade para a polícia. Esse é um governo militarizado e além de tudo, tem ligações com a milícia, inclusive com suspeitos do assassinato de Marielle Franco. Exigimos justiça para Marielle!

Lutamos pela liberdade e autonomia das mulheres sobre seus corpos e sexualidades

Queremos que as mulheres tenham o direito à vida que desejam. Isso tem a ver, inclusive, com o direito de decidir se querem ser mães, e quando, sem morrerem ou serem presas por fazer um aborto clandestino.

Por soberania popular e justiça ambiental dizemos Fora Bolsonaro!

Esse governo ataca todos os dias os povos indígenas e quilombolas, incentiva os grileiros que tocam fogo na Amazônia e no Pantanal. Cresce o assassinato das lideranças nos territórios invadidos pelo agronegócio e pela mineração. Bolsonaro é totalmente subordinado ao governo dos Estados Unidos, e está entregando para os estrangeiros todas as empresas estatais, como a Petrobrás! Somos solidárias às trabalhadoras e trabalhadores em greve e à resistência dos povos indígenas e quilombolas na defesa dos territórios e bens comuns.

Estamos em marcha contra as privatizações, queremos repartir a riqueza!

Com Bolsonaro e seus aliados no poder não temos possibilidade de ter uma vida digna, com direitos e livre de violência. Estamos nas ruas porque acreditamos que o Brasil pode ser melhor. Para isso a população precisa reagir!

Só o feminismo e a classe trabalhadora unida, organizada e na rua podem por fim a este governo de miséria e retrocesso. Fora Bolsonaro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *