24 de janeiro de 2020

Trabalhadores do INSS de Alagoas protestam contra militarização, fim do serviço social, privatização da Dataprev e exigem Concurso Público Já!

Servidores se concentraram em frente ao prédio-sede do INSS, em Maceió

Nesta sexta-feira, 24 de janeiro, dezenas de servidores do INSS de Alagoas realizaram um ato de protesto em frente ao prédio-sede do órgão em Maceió.  O objetivo é denunciar a situação do INSS e os efeitos da reforma da Previdência para todos os que irão buscar a aposentadoria. Nesta data o INSS completará 97 anos e comemora-se ainda o Dia Nacional de Luta dos Aposentados.

O protesto serve como crítica a contratação de sete mil militares para atuarem no instituto, atendendo o público. O SINDPREV-AL denunciam essa medida, que chama de “intervenção militar” e exigem concurso público, para suprir o déficit de pessoal, que é mais de mais de 13 postos de trabalho vagos.

Ameaçados de demissão, os servidores do Dataprev participaram ativamente do ato em defesa da Previdência e denunciaram o desmonte do órgão em Alagoas e no Brasil.

Os trabalhadores também denunciaram que a maioria das agências do Estado podem ser fechadas, o que vai piorar ainda mais o atendimento ao público. Atualmente é praticamente impossível ser atendido por um servidor(a)  já que a gestão atual do INSS reduziu imensamente os atendimentos presenciais. A luta também é para lembrar os ataques ao Serviço Social do INSS, ameaçado de fechamento por uma Medida Provisória e uma onda de casos de assédio moral contra as assistentes sociais.

Os servidores fizeram ainda uma homenagem aos aposentados e aposentadas, que seguem na luta e resistem, diante do congelamento de seus salários e das tentativas de destruição da Previdência Social.

O ato foi abrilhantado pela apresentação do Coral do SINDPREV-AL, o SINDCANTO. Também foi servido um delicioso café da manhã para os participantes.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *