11 de novembro de 2019

Agentes de Maceió denunciam não implantação do piso salarial da categoria ao ministro da Saúde

Movimento Unificado marca presença durante visita do ministro da Saúde ao governador Renan Filho

Em luta pela implantação do Piso Salarial Nacional em Maceió, Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias realizam manifestação nesta segunda-feira (11) em frente ao Palácio do Governo. A manifestação dos Agentes visa chamar a atenção do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Os manifestantes pretendem denunciar ao ministro que Maceió é a única capital do país que não tem o piso reconhecido pela prefeitura municipal. O diretor Lourival Marques e a delegada de base do SINDPREV-AL, Andréia Lima representam o Sindicato na atividade com o ministro da Saúde.

ENTENDA O CASO
Os agentes de combate às endemias de Maceió recebem R$ 1.100,00 em média, enquanto o piso salarial dos agentes de saúde em todo o Brasil é de R$ 1.250,00 (com progressão prevista para os próximos anos). A adequação dos valores já vem sendo cobrada em constantes tentativas, mas sem aceitação dos gestores públicos da capital.
Os representantes do movimento unificado vêm acompanhando todos os trâmites para a execução de um projeto de lei que garanta o piso salarial nacional da categoria em Maceió.
A reivindicação da categoria está embasada Lei Federal 13.708/18, que estabelece a implantação do piso salarial unificado nacionalmente, para agentes de saúde e de combate às endemias.
MOVIMENTO UNIFICADO
O Movimento Unificado dos Agentes de Saúde de Alagoas é composto pelo Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social – Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (SINDPREV-AL), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde de Alagoas (SINDACS-AL), Sindicato dos Agentes de Saúde de Alagoas (SINDAS) e pela Associação dos Agentes de Combate às Endemias de Maceió (AACEM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *