11 de outubro de 2019

SINDPREV-AL participa de reunião na UNCISAL para tratar sobre Hospital da Mulher, desconto da Insalubridade, Terço de férias e Rede Cegonha

Sindicato tem atuação marcante em defesa dos interesses dos trabalhadores da UNCISAL

Em reunião realizada nesta quinta-feira (3) com o reitor da Uncisal, Henrique de Oliveira Costa e vários diretores da Universidade, o SINDPREV-AL cobrou informações sobre a organização do recém inaugurado Hospital da Mulher com relação aos servidores.
Os diretores do SINDPREV-AL quiseram saber sobre o desconto do adicional de insalubridade nas férias e licenças médicas, mesmo já tendo várias decisões judiciais contrárias a esta cobrança. A reunião também serviu para tratar sobre a gratificação Rede Cegonha.
Pelo SINDPREV-AL estiveram presentes á reunião os diretores: Francisco Mata, Olga Chagas, Valda Lima, Leopoldina da Graça e a companheira Rita Maria, representando os servidores da Maternidade Santa Mônica.

Hospital da Mulher
Com relação a administração do novo Hospital da Mulher, o reitor Henrique Costa disse que ficará vinculado à SESAU. Segundo ele, os servidores da Uncisal ficarão vinculados a MESM. O reitor informou que o Hospital foi construído com recursos do Estado, cabendo à UNCISAL usar o espaço como extensão universitária para melhorar o atendimento ao público.
Questionado sobre possível sobrecarga de trabalho, Henrique disse que o redimensionamento será concluído em outubro e novembro, mas que não via a possibilidade de sobrecarga, uma vez que haverá uma ampliação dos recursos humanos, bem como, não haverá nenhuma perda remuneratória para os servidores que forem relocados.

Desconto Insalubridade
A questão do desconto do adicional de insalubridade foi levantada pelos sindicalistas e informado à direção da UNCISAL que existem ações judiciais favoráveis aos servidores contra o desconto. A gestão da UNCISAL sugeriu que fosse realizada uma reunião conjunta entre a SESAU, UNCISAL, SEPLAG e SINDPREV-AL para resolver o caso.

Rede Cegonha
A companheira Rita Maria, representante dos trabalhadores, quis saber porque algumas pessoas recebem a gratificação Rede Cegonha e outras não, como é o caso dos servidores da Agência Transfuncional, laboratório e outros. Os gestores da UNCISAL disseram que não há um valor fixo para ser rateado e que novas demandas devem vir em forma de processo oficial. Cabe as pessoas que estejam de fora abrir processo individual por setor e encaminhar à direção da UNCISAL.
Sobre a Gratificação Por Função (GPF) – Está sendo levantada a situação, mas ainda não tem como compartilhar os dados e que até o final do ano haverá mudança.
Diante dos vários questionamentos apresentados à gestão, sobre os assuntos debatidos, foi sugerido que haja por parte da UNCISAL uma comunicação mais transparente e esclarecedora com os servidores.
A reunião foi bastante proativa entre gestão e sindicato. Sendo esta a primeira atividade da nova chapa UNIDADE, RESISTÊNCIA E LUTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *