12 de setembro de 2019

Agentes de Saúde realizam ato de protesto com indicativo de greve em frente a Secretaria de Gestão

Profissionais reivindicam a implantação do Piso Nacional para a categoria em Maceió e podem deflagrar greve por tempo indeterminado

O SINDPREV-AL e demais sindicatos que compõem o Comando Unificado dos Agentes de Saúde de Maceió realizam nesta sexta-feira um grande Ato Público de protesto para reivindicar a implantação imediata do Piso Nacional em âmbito municipal. O ato acontece a partir das 9 horas da manhã, em frente a Secretaria Municipal de Gestão de Maceió, localizada na Rua Dr. Pedro Monteiro, 5 – Centro, Maceió – AL, 57020-150.
A lideranças do Movimento Unificado não descartam a possibilidade de deflagração de uma greve unificada de todos os ACS e ACE de Maceió. A luta é justa. Participe.
ENTENDA O CASO
Os agentes de combate às endemias de Maceió recebem R$ 1.100,00 em média, enquanto o piso salarial dos agentes de saúde em todo o Brasil é de R$ 1.250,00 (com progressão prevista para os próximos anos). A adequação dos valores já vem sendo cobrada em constantes tentativas, mas sem aceitação dos gestores públicos da capital.
Os representantes do movimento unificado vêm acompanhando todos os trâmites para a execução de um projeto de lei que garanta o piso salarial nacional da categoria em Maceió. Depois de todas as tentativas de negociação, será necessário reunir a categoria para deliberar sobre a deflagração de uma greve.
De acordo com o presidente do Sindacs-AL, Fernando Candido, todos os prazos solicitados pelo município foram respeitados, numa clara demonstração de flexibilidade. “Estamos abertos ao diálogo, priorizando o entendimento. Realizamos uma audiência pública para debater o assunto e reforçar que o nosso direito é líquido e certo (…) o próprio Ministério Público Estadual se mostrou favorável ao nosso pleito. Como não há diálogo nem reação por parte do município só nos resta a iniciativa da deflagração da greve”, comentou.
Diante do atual cenário, a greve é considerada constitucional, visto que todas as possibilidades de diálogo se esgotaram. “Nós esperamos que até o dia 13 de setembro o município se posicione, para que essa medida não seja necessária”, completou Fernando Candido.
A reivindicação da categoria está embasada Lei Federal 13.708/18, que estabelece a implantação do piso salarial unificado nacionalmente, para agentes de saúde e de combate às endemias.
MOVIMENTO UNIFICADO
O Movimento Unificado dos Agentes de Saúde de Alagoas é composto pelo Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde de Alagoas (SINDACS-AL), Sindicato dos Agentes de Saúde de Alagoas (SINDAS), Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social – Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (SINDPREV-AL) e pela Associação dos Agentes de Combate às Endemias de Maceió (AACEM).
*Com informações da ASCOM do SINDACS – http://sindacsalagoas.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *