9 de julho de 2019

Prefeitura de Maceió tem condições financeiras para aumentar salário de servidores, diz relatório contábil

Movimento Unificado deve agendar reuniões com gestores municipais de Maceió para confrontar números

 

Ao contrário do que os gestores de Maceió divulgaram nas reuniões com o Movimento Unificado e também na imprensa, a Prefeitura de Maceió tem condições financeiras plenas para reajustar os salários dos servidores de todas as categorias. Diante desses números, o Movimento Unificado realizou uma reunião nesta segunda-feira para avaliar e discutir a planilha de gastos com folha de pagamento dos servidores. Na reunião ficou acertado que os trabalhadores irão reivindicar 16,26%de reajuste para 2019. Pelo SINDPREV-AL participaram da reunião os diretores Juarez Teixeira e Lívia Dias.

Maceió é segunda capital nordestina com melhor desempenho econômico, com um Superávit Primário de R$156,9 milhões. É o que revela um relatório orçamentário e financeiro do Município de Maceió feito pelo contador da Massayó Contabilidade, Diego Farias de Oliveira, a pedido do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió. O estudo se contrapõe ao Ofício 366/2019-GS/SEMGE de 10/06/2019, e aponta muitas contradições nas informações dadas pelo secretário municipal de Gestão, Reinaldo Braga, e pelo secretário municipal de Economia, Fellipe Mamede, durante as reuniões com a mesa de negociação dos servidores públicos municipais de Maceió.

O Movimento Unificado deve agendar reunião com o prefeito Rui Palmeira (PSDB) e com os secretários de Recursos Humanos e Finanças. Haverá também reunião como presidente da Câmara de Vereadores e com o líder do governo municipal para apresentar o relatório contábil, demonstrando que há condições financeiras para o reajuste dos servidores.

O relatório contábil aponta que a receita total de R$727,4 milhões e a despesa total realizada no valor de R$ 570,4 milhões, resultaram em um superávit primário de R$156,9 milhões. “Os números apurados apontam para a manutenção do equilíbrio fiscal e tonelagem para reajuste dos servidores públicos da Prefeitura de Maceió acima do IPCA para que estes possuam ganhos reais”, explica o relatório.

Com informações do Sindspref.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *